Legado Puritano
Quando a Piedade Tinha o Poder
Textos

Sete, Filho de Adão
Fixado por Deus 
 
 
 


 
“25 Tornou Adão a conhecer sua mulher, e ela deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Sete; porque, disse ela, Deus me deu outro filho em lugar de Abel; porquanto Caim o matou".

"26 A Sete também nasceu um filho, a quem pôs o nome de Enos. Foi nesse tempo, que os homens começaram a invocar o nome do Senhor.”
[Gn 4: 25, 26]
 
 
Adão e Eva estavam colhendo o fruto amargo do pecado que haviam cometido no Éden, pelo qual sujeitaram toda a raça, à ruína.
Eles perderam dois filhos num só dia, um que foi assassinado, e outro que foi sujeitado a vaguear pela terra, deixando o lar de seus pais para sempre.
Quando os pais são afligidos pelo pecado que vêem em seus filhos, eles deveriam achar ocasião para lamentar aquela corrupção, que é derivada da natureza deles, como uma raiz de amargura.    

Mas, nós achamos aqui nestes dois versículos, um consolo para Adão e Eva em sua aflição, porque o Senhor tornou a reconstruir a família deles, dando-lhes um filho que se tornaria justo, pela fé nEle, tal qual Abel; e assim seria o exemplo de fé e obediência deste filho, a quem eles deram o nome de Sete, seguido pelo filho que seria gerado por ele, Enos, de tal modo, que em seus dias, certamente pela forma consagrada que servia a Deus, houve um avivamento do Espírito entre eles, e naquela geração os homens buscavam a face de Deus para fazer a Sua vontade.

O nome de Deus era invocado, isto significa que eles oravam e buscavam ter comunhão com Ele.
Esta geração certamente haveria de deixar sua marca nas gerações seguintes, de modo que de Enos, descenderam homens como Enoque, que foi arrebatado, e o próprio Noé. 
É por isso que o galardão do justo é contado, mesmo depois da sua morte, porque até gerações depois deles são abençoadas, pelo seu exemplo de vida.

Não era somente a reconstrução da família de Adão e Eva, pelos interesses privativos deles, que se encontrava em jogo, mas pelo interesse supremo de Deus, de conduzir adiante o plano de salvação do pecador perdido.
A história da redenção não seria através de Caim, mas de Sete.
O descendente da mulher, que esmagaria a cabeça da serpente viria ao mundo, através da descendência de pessoas de fé, e por isso justas diante de Deus, porque o homem é justificado unicamente pela fé.
É particularmente isso, que a revelação dada a Moisés e que está registrada em Gênesis, particularmente nas genealogias, quer marcar.
Veja que a genealogia que segue até Jesus, é marcada nos descendentes que amaram e temeram a Deus, e não naqueles que O desprezaram.

Veja o caso de Esaú e Jacó, filhos de Isaque.
Não foi Esaú, que era o primogênito, o que foi eleito por Deus, mas Jacó, porque Esaú desprezou sua primogenitura e não era um homem de fé, tal como Jacó.
O caminho para Cristo é um caminho de vida, e não de morte.
A vida é mediante a fé, que crê em tudo o que Deus disse ou diz, e se dispõe a pô-lo em prática.
Assim, Deus escolheu para incluir na genealogia de Seu Filho, não pessoas poderosas, sábias segundo o mundo, mas pessoas como Raabe, que antes de ser escolhida era uma prostituta, e se tornou uma mulher de grande fé no Senhor, como que para marcar, que Cristo é para todo aquele que se arrepender dos seus pecados e crer no evangelho, que mostra que o homem deve se converter e viver para Deus, em santidade de vida.            
Assim, deveria se contar a partir de Sete, nesta semente de fé, dada a Adão e Eva, que a igreja do Deus vivo deveria ser construída e perpetuada, pela sucessão de confessores e mártires.

A descendência da serpente pode levar ao martírio, aqueles que são da descendência de Cristo.
Todos os que têm matado os servos de Deus, por inspiração do diabo, ao longo de toda história da humanidade sobre a face da terra, esperam com isto afastar os santos do Altíssimo, sem saberem que nem mesmo a morte pode mais separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus - todos aqueles que amam a Deus.

Este foi o engano de Caim, quando matou Abel. Pensou que seu irmão deixaria de existir, e assim interromperia a comunhão que havia entre ele e Deus, mas Abel vive e viverá para sempre, ao lado do Seu amado Senhor.
De igual modo, se enganam todos aqueles que pensam, que também deterão a obra de Deus matando um justo, porque Deus é poderoso para levantar outro em seu lugar, para dar continuidade à Sua obra, como se vê no caso de Sete, que foi dado a Eva para estar no lugar de Abel, em quem, provavelmente poderia  estar marcada a descendência de Cristo, caso não tivesse sido assassinado por Caim.

Sete não poderia ser removido da face da terra, ainda que pelo esforço de todo o inferno contra ele, porque havia sido determinado pelo Todo-Poderoso que seria fixada nele, a genealogia do nosso Salvador e Senhor.
Por isso, recebeu o nome profético 'Seth', que significa, "fixo, colocado, determinado", porque na sua descendência, através de Cristo, os que se convertem a Deus viverão por toda a eternidade.

Enquanto Caim, o cabeça da apostasia, é feito um errante, Sete, de quem a verdadeira igreja viria, é fixado.
Cristo e Sua igreja são o único e verdadeiro edifício que permanece para sempre, que tem alicerce e colunas que jamais poderão ser abalados.
Como dissemos; a partir de Enos, filho de Sete, houve um reavivamento da fé, isto é, os homens que descenderam de Enos, em face da impiedade vista em Caim e seus descendentes, especialmente em Lameque, apegaram-se mais firmemente ao Senhor, e aos Seus mandamentos.
Deus faz com que o justo se apegue ainda mais à verdade, à vista da maldade que vê na vida dos ímpios.
Isto é sabedoria que procede do Senhor, em fazer com que os santos habitem com os ímpios na face da terra.
Caim e aqueles que tinham abandonado a fé, tinham construído uma cidade, e começado a declarar a impiedade e falta de temor ao Senhor, mas aqueles que na descendência de Sete se voltaram para Deus, começaram a invocar o seu nome.
 
 



 

Veja tudo sobre as Escrituras do Velho Testamento no seguinte link:
http://livrosbiblia.blogspot.com.br/

Veja tudo sobre as Escrituras do Novo Testamento no seguinte link:
http://livrono.blogspot.com.br/

A Igreja tem testemunhado a redenção de Cristo juntamente com o Espírito Santo nestes 2.000 anos de Cristianismo.
Veja várias mensagens sobre este testemunho nos seguintes links:
http://retornoevangelho.blogspot.com.br/
http://poesiasdoevangelho.blogspot.com.br/

A Bíblia também revela as condições do tempo do fim quando Cristo inaugurará o Seu reino eterno de justiça ao retornar à Terra. Com isto se dará cumprimento ao propósito final relativo à nossa redenção.
Veja a apresentação destas condições no seguinte link:
http://aguardandovj.blogspot.com.br/ 
 
Silvio Dutra
Enviado por Silvio Dutra em 08/11/2012
Alterado em 06/09/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras