Legado Puritano
Quando a Piedade Tinha o Poder
Textos


A Glória de Cristo na Cruz
 



 
As feridas de Cristo foram a maior demonstração de Sua glória que já existiu.
A glória Divina brilhou mais através de Seus ferimentos, do que através de toda a Sua vida antes.
O véu foi rasgado em dois, pelo que todo o coração de Deus permitiu comunicar-se.
Aquele era um corpo humano que se contorcia, pálido e torturado sobre o madeiro maldito; eram mãos humanas que foram furadas tão rudemente pelos cravos; era carne humana que suportou aquele golpe mortal sobre o lado, era sangue humano que fluía de mãos, pés e lado; o olho que humildemente se virou para Seu Pai era um olho humano, a alma que suspirou sobre Sua mãe era uma alma humana - mas havia glória Divina fluindo através de tudo.
Cada ferida era uma boca para falar da graça e do amor de Deus!

A santidade Divina brilhou; o infinito ódio ao pecado estava ali, quando Ele Se ofereceu assim; um sacrifício sem mácula a Deus!
A sabedoria Divina brilhou; todos os seres criados não poderiam ter concebido um plano pelo qual Deus seria justo, e justificador.
 
O amor Divino - cada gota de sangue que caiu veio como um mensageiro do amor, de Seu coração, para contar sobre o amor da fonte.
Este foi o amor de Deus. Aquele que vê a Cristo crucificado, vê o Pai.
Olhem para o pão partido, e vocês ainda verão essa glória fluindo!
 
Aqui está o coração de Deus desvelado, Deus Se manifestou em carne.
Alguns de vocês estão debruçados sobre seu próprio coração, examinando seus sentimentos, e observando sua doença - desviem o olhar de tudo no interior.
 
Eis-me aqui, eis-me aqui! Cristo clama. Olhem para Mim, e sejam salvos.
Contemplem a glória de Cristo!
Há muita dificuldade sobre seu próprio coração, mas não há trevas sobre o coração de Cristo. Olhem através de Suas feridas, e acreditem no que vocês veem nEle.
Silvio Dutra
Enviado por Silvio Dutra em 08/09/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras