Legado Puritano
Quando a Piedade Tinha o Poder
Textos


 
 
"Amontoei também para mim prata e ouro e tesouros de reis e de províncias"... [Ec 2: 8]
 
 

Há muito que o dinheiro nunca ganhará para mim, então por que eu deveria me cansar em acumular?

Não posso comprar paz para o meu lar.
Não é a riqueza que ganha os amigos mais verdadeiros, ou almas a quem eu posso recorrer em tempo calmo ou tempestuoso, ou uma irmã para sofrer muito tempo comigo, ou um irmão para me defender, ou uma esposa para me perdoar, animar e inspirar.
Todo o ouro e diamante das Índias não conseguirão comprar um desses tesouros consumados.
 
Não posso comprar a paz do coração.
"O mundo", disse James Renwick, em seu pitoresco inglês do século XVII, "nunca encherá o coração do homem, pois o coração tem três pontas e o mundo é redondo".
Deve haver ângulos e recantos desocupados e vazios, possuídos pela pobreza e miséria, problema e pecado.
 O homem mais rico pode ser o homem mais infeliz.
O descanso da consciência, da mente e alma não é uma das mercadorias a ser comprada no mercado pelo meu dinheiro.

Não posso comprar a paz de Deus.
Seu perdão não vem a mim em resposta a meus dons, trabalhos e penitências. Seu companheirismo não é garantido com quaisquer bens que eu acho que posso oferecer.
Sua santidade não é vendida sobre um balcão.
 
Essas melhores bênçãos são gratuitas - tão livres quanto o ar, o orvalho, e a luz do sol.
Deus nos é dado gratuitamente; o céu é meu para ser pedido. Então, eu não ansiarei por dinheiro, mas sim pelas bênçãos que o dinheiro não pode adquirir.
Nesta época, quando muitos se preocupam com o dia, e ficam acordados longamente à noite planejando e sonhando, eu orarei:
"afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza, dá-me o pão que me for necessário"; [Pv 30: 8]
 
 
Alexander Smellie
Enviado por Silvio Dutra em 09/10/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras