Legado Puritano
Quando a Piedade Tinha o Poder
Textos

Você tem muitos cuidados que você vigia: você vigia para manter sua vida, para manter suas propriedades, para manter sua reputação, para manter sua família, mas," ele disse "acima de todas essas coisas, prefira isso, atenda ao coração, às suas afeições, para que não se enrede com o pecado". Não há segurança sem isto. Salve todas as outras coisas e perca o coração, e tudo está perdido, perdido para toda a eternidade. Você vai dizer, então, "O que devemos fazer, ou como devemos observar este dever?"

1. Guarde suas afeições quanto ao seu objeto.

(1.) Em geral. Este conselho que o apóstolo dá neste mesmo caso, em Colossenses 3. Seu conselho no início desse capítulo é que nos direcionemos para a mortificação do pecado, no que afirma expressamente no versículo 5, "Mortifique, portanto, seus membros que estão sobre a terra" - "Impeça o trabalho e o engano do pecado que guerreia em seus membros". Para nos preparar, para nos permitir cumprir isto, ele nos dá essa ótima direção no versículo 2, "Defina seu afeto nas coisas acima, não nas coisas da terra". Mantenha suas afeições sobre as coisas celestiais; isso permitirá que você mortifique o pecado; preencha-as com as coisas que são de cima, que sejam exercitadas com elas. São estas coisas do Alto que são abençoadas e adequadas, e que respondem às nossas afeições; Deus mesmo, em sua beleza e glória; o Senhor Jesus Cristo, que é "completamente amável, o principal dos dez mil"; graça e glória; os mistérios revelados no evangelho; a bem-aventurança prometida. Se as nossas afeições fossem preenchidas, ocupadas e possuídas com estas coisas, como é nosso dever que elas deveriam ser, é nossa felicidade quando elas são - que acesso poderia ter o pecado, com seus prazeres pintados, com seus venenos açucarados, com suas iscas envenenadas, sobre nossas almas? Como devemos detestar todas as suas propostas, e dizer-lhes: "Afastem-se portanto, como coisa abominável!" Porque quais são os prazeres inúteis e transitórios do pecado, em comparação com a recompensa excedente que nos é proposta? O argumento que o apóstolo pressiona em 2 Coríntios 4:17, 18.

(2) Quanto ao objeto de suas afeições, de maneira especial, seja a cruz de Cristo, que tenha uma eficácia superior para o desapontamento de todo o trabalho do pecado interior: Gálatas 6:14: "Deus não permita que eu me glorie, salvo na cruz do nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu para o mundo." Na cruz de Cristo, ele se gloriou e se alegrou, e o coração dele foi posto, e estes foram os efeitos dela, - crucificou o mundo para ele tornando-o uma coisa inoperante e indesejável. As iscas e os prazeres do pecado são tirados de todos aqueles que não amam o mundo, e as coisas que são do mundo, ou seja, "a luxúria da carne, a luxúria dos olhos" e o orgulho da vida." Estas são as coisas que estão no mundo, de onde o pecado toma todas as suas iscas, por meio das quais atrai e enreda nossas almas. Se o coração estiver cheio da cruz de Cristo, ele molda a morte sobre todas elas, não deixa nenhuma beleza aparente, nem parecem ter prazer ou beleza, nelas. Ainda diz: "Crucifica-me para o mundo; faz meu coração, minhas afeições, meus desejos, mortos para qualquer uma dessas coisas." A cruz desarraigou desejos e afeições corruptos, não deixou nenhum princípio para sair e prover para a carne, para cumprir suas concupiscências. O trabalho, portanto, é para preencher seus corações com a cruz de Cristo. Considere as dores que sofreu, a maldição que ele suportou, o sangue que derramou, os gritos que ele apresentou, o amor que foi em tudo isso às suas almas e o mistério da graça de Deus. Medite sobre a vileza, o demérito e a punição do pecado como representados na cruz, no sangue, e na morte de Cristo. Cristo foi crucificado pelo pecado, e nossos corações não serão crucificados com ele para o pecado? Devemos dar entretenimento a isso, ou ouvir suas tentações, sendo ele que feriu, que perfurou, e que matou o nosso querido Senhor Jesus. Deus não permita! Preencha suas afeições com a cruz de Cristo, para que não haja espaço para o pecado. O mundo uma vez o puxou para fora da casa para um estábulo, quando ele veio para nos salvar, deixe ele agora tirar o mundo para fora das portas, quando ele vier para santificar-nos.

2. Olhe para o vigor das afeições para as coisas celestiais; se elas não são constantemente atendidas, excitadas e dirigidas para elas, estão aptas a decair, e o pecado está esperando para tirar todas as vantagens contra elas. Muitas queixas nós temos na Escritura contra aqueles que perderam seu primeiro amor, deixando suas afeições decaírem. E isso deve nos fazer zelosos sobre nossos próprios corações, para que também não devamos ser ultrapassados com o mesmo quadro de retrocesso. Por isso, seja zeloso quanto às suas afeições, examine-as muitas vezes e chame-as a uma prestação de contas; forneça-lhes as devidas considerações para a sua excitação e agitação para o seu dever.


 

Silvio Dutra
Enviado por Silvio Dutra em 08/03/2022
Alterado em 08/03/2022
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras