Legado Puritano
Quando a Piedade Tinha o Poder
Textos

Quando Satanás pensou que havia arruinado para sempre toda a humanidade, com a queda do primeiro casal, Deus disse que colocaria inimizade entre os que lhe pertenciam e os que pertencem ao diabo.

Em outras palavras, haveria uma permanente guerra entre o bem e o mal sobre a face da Terra até o tempo do fim.

Nesta guerra de muitas batalhas há uma constante interposição tanto de Satanás e dos milhões de demônios a seu serviço, e do Espírito Santo e dos anjos eleitos.

O grande alvo de Satanás e de seus agentes continua sendo o de destruir a verdadeira adoração a Deus em todo o mundo, e também visando ao extermínio de Israel, uma vez que as promessas de Deus em Sua Palavra gravitam em torno da existência da referida nação.

Em face de tal quadro, podemos concluir que é uma ilusão e quimera pensar em uma possibilidade de paz mundial entre todas as nações e pessoas, uma vez que sempre existirá até que Cristo volte, esta configuração da humanidade sendo formada por aqueles que são de Deus e aqueles que são do diabo.

A prática da iniquidade é o principal motivo dos juízos de Deus em forma de pestes e guerras no mundo. E sobretudo em razão das perseguições contra judeus, crentes, e Cristo, segundo a promessa e ameaça contida em Gênesis 12.1-3.

1 Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei;

2 de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!

3 Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. (Gênesis 12.1-3)

 

Guerras entre nações pagãs não ensejam geralmente juízos retributivos de Deus, porque não há qualquer promessa em relação a elas, mas toda guerra contra o evangelho ou o próprio povo judeu, sempre ensejaram juízos de Deus, ainda que em um futuro distante, de modo que a quase totalidade da humanidade não chega ao entendimento da razão do exercício de tais juízos.

Veja o caso dos amorreus nos dias de Josué, conforme promessa feita a Abraão.

Dos japoneses de Hiroshima que haviam massacrado cristãos em séculos anteriores à bomba atômica que foi lançada sobre eles.

A fome imposta pela Rússia à Ucrânia ao redor de 1923, e a atual guerra em 2022, certamente tem sido em decorrência do massacre de 200 mil judeus pelos ucranianos entre abril e novembro de 1648.

Eis parte dos relato do que estes ucranianos fizeram aos judeus:

 

Arrancavam-lhes a pele, e a carne jogavam aos cães; cortavam-lhes as mãos e o pés, e deixavam a morte os corpos assim mutilados; rasgavam as crianças pelas pernas; assavam os bebês e obrigavam as mães a engolir a carne dos seus rebentos; abriam ventres de mulheres gravidas e com o feto que arrancavam batiam no rosto das vítimas; a muitas punham gatos vivos nos ventres abertos, costuravam o corpo com o gato dentro, cortando das mulheres os bracos, para que não pudessem arrancar o animal, nem dar cabo de sua existência.”

 

Os próprios russos, que com os seus pogrons exterminaram milhares de judeus no período de 1871 a 1921, em solo russo, também receberam juízos sob os nazistas na segunda grande guerra, e antes deles de seus próprios governantes comunistas quando da instalação do regime em 1917, e ainda lhes aguarda o extermínio desta nação por Deus, por ocasião da guerra de Gogue e Magogue, quando virão sobre Israel no final dos tempos com o fito de exterminá-lo.

 

As perseguições e rejeição a Jesus e aos crentes, têm recebido juízos da parte de Deus ao longo da história, mas será manifestado de forma final e avassaladora por ocasião da Batalha do Armagedon, e os juízos descritos no Apocalipse para o período da Grande Tribulação.

Todas as nações, especialmente do Ocidente, que estão empenhadas na concretização da Agenda da ONU e com os enganos e resistência a Deus e ao Evangelho, receberão a justa retribuição com o seu falso Cristo e profeta por ocasião da segunda vinda do Senhor.

 

9 Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam.

10 Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?

11 Então, a cada um deles foi dada uma vestidura branca, e lhes disseram que repousassem ainda por pouco tempo, até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como igualmente eles foram.” (Apocalipse 6.9-11)

 

15 O sétimo anjo tocou a trombeta, e houve no céu grandes vozes, dizendo: O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos.

16 E os vinte e quatro anciãos que se encontram sentados no seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre o seu rosto e adoraram a Deus,

17 dizendo: Graças te damos, Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar.

18 Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra.” (Apocalipse 11.15-18)

 

5 Então, ouvi o anjo das águas dizendo: Tu és justo, tu que és e que eras, o Santo, pois julgaste estas coisas;

 

6 porquanto derramaram sangue de santos e de profetas, também sangue lhes tens dado a beber; são dignos disso.

7 Ouvi do altar que se dizia: Certamente, ó Senhor Deus, Todo-Poderoso, verdadeiros e justos são os teus juízos.” (Apocalipse 16.5-7)

 

Deus faz distinção entre os ímpios e o seu povo quando exerce os seus juízos:

 

3 Irmãos, cumpre-nos dar sempre graças a Deus no tocante a vós outros, como é justo, pois a vossa fé cresce sobremaneira, e o vosso mútuo amor de uns para com os outros vai aumentando,

 

4 a tal ponto que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus, à vista da vossa constância e fé, em todas as vossas perseguições e nas tribulações que suportais,

5 sinal evidente do reto juízo de Deus, para que sejais considerados dignos do reino de Deus, pelo qual, com efeito, estais sofrendo;

6 se, de fato, é justo para com Deus que ele dê em paga tribulação aos que vos atribulam

7 e a vós outros, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder,

8 em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus.

9 Estes sofrerão penalidade de eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder,

10 quando vier para ser glorificado nos seus santos e ser admirado em todos os que creram, naquele dia (porquanto foi crido entre vós o nosso testemunho).” (2 Tessalonicenses 1.3-10)

 

4 Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo;

 

5 e não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios;

6 e, reduzindo a cinzas as cidades de Sodoma e Gomorra, ordenou-as à ruína completa, tendo-as posto como exemplo a quantos venham a viver impiamente;

7 e livrou o justo Ló, afligido pelo procedimento libertino daqueles insubordinados

8 (porque este justo, pelo que via e ouvia quando habitava entre eles, atormentava a sua alma justa, cada dia, por causa das obras iníquas daqueles),

9 é porque o Senhor sabe livrar da provação os piedosos e reservar, sob castigo, os injustos para o Dia de Juízo,” (II Pedro 2.4-9)

 

Deus revelou nos dias do profeta Daniel a história dos impérios que dominariam o mundo, sucedendo-se uns aos outros pela guerra, com a estátua que mostrou ao rei Nabucodonosor em um sonho. A cabeça de ouro – Babilônia; o peito e os braços de prata – Média e Pérsia; o ventre e os quadris de bronze – Grécia; as pernas de ferro – Roma; e os pés em parte de ferro e em parte de barro, nações depois do Império Romano (Daniel 2.32,33).

 

O Império Romano do Oriente caiu em 1483, com a queda de Constantinopla, e a partir de então as nações começaram a ganhar os contornos com que se apresentam em nossos dias, e sobretudo a partir da Revolução Francesa em 1789. Desde então intensificou-se uma grande oposição ao Cristianismo, com a expansão do comunismo e socialismo desde a Revolução Russa em 1917. O ideal socialista de um governo central mundial ateu, e estabelecimento de princípios contrários aos valores cristãos e judaicos é cada vez maior em todo o mundo, e eles têm logrado alcançar um grande êxito pela facilidade que é oferecida pelo avanço da tecnologia a partir de meados do século XX (televisão, computadores, Internet, satélites etc.) Eles têm dominado a cultura, a mídia, a educação, os partidos políticos, os governos, o judiciário, o legislativo etc. A iniquidade tem se multiplicado, e o amor esfriado de quase todos, e não há perspectiva para um regresso a tal quadro sem uma intervenção dramática divina, pela volta de Jesus.

Não há portanto, qualquer dúvida que nos encontramos à porta do tempo do fim, com os pés de ferro e de barro da estátua que serão destruídos pela grande pedra que é Cristo, conforme interpretação dada a Daniel.

O palco para a terceira grande guerra (Armagedon) já está montado, pelo envolvimento de forças coligadas à Rússia, em mútua oposição com as da OTAN; em que os preparativos para um conflito inevitável em futuro próximo, pela fabricação e aumento de armas sofisticadas, encontram-se em uma corrida frenética contra o tempo.

Nunca é demais lembrar que a Rússia tentou expandir o domínio soviético a todas as partes do mundo, com a implantação do comunismo, e tendo logrado êxito em várias nações, e nas quais o regime não foi implantado, todavia, conseguiu dividir a população mundial em grande parte conduzindo-a ao modo de pensar socialista, conforme é o caso que temos testemunhado no Brasil, e demais países da América Latina.

Veja como o comunismo se expandiu no mundo:

 

1917 – Rússia,

1920 – Armênia, Azerbaijão, Bielorússia, Geórgia, Kazaquistão, Kirghiz e Ucrânia,

1924 – Mongólia Exterior, Turcomanos e Uzbeck,

1940 – Estônia, Lativia, Lituânia e Moldávia,

1946 – Albânia, Bulgária e Iugoslávia,

1947 – Polônia e Romênia,

1948 – Tchecoslováquia e Coréia do Norte, 1949 - China, Alemanha Oriental e Hungria,

1951 – Tibet,

1954 – Vietnã do Norte,

1960 – Cuba,

1962 – Algéria,

1967 – Tanzânia,

1968 – República do Congo,

1969 – Líbia e Iêmen do Sul,

1970 – Somália,

1971 – Guiné,

1972 – Iraque,

1973 – Afeganistão,Guiné Equatorial e Zâmbia,

1975 – Guiné Bissau, Moçambique e Vietnã do Sul,

1976 – Etiópia, Guiana, São Tomé e Príncipe,

1977 – Benin e Serra Leoa,

1979 – Nicarágua,

1980 – Rodésia.

 

O regime comunista teria se instalado também no Brasil em 1964, caso não houvesse a intervenção militar. Mas a influência comunista/socialista não foi afastada, e se faz sentir ainda mais fortemente nestes dias.

 

A queda da União Soviética em 1989 não representou contudo a morte do ideal soviético de expansão e dominação mundial, e foi com vistas à realização deste propósito que a Rússia se levantou e tem se fortificado até os nossos dias.

Ao lado deste ideal russo caminha o ideal globalista/cosmopolita da Revolução Francesa, sobretudo através dos Illuminatis e demais sociedades secretas.

Ambos possuem um ponto em comum que é o de erradicação da religião, especialmente do Cristianismo.

Isto explica o caráter pagão e anticristão da sociedade em que vivemos no próprio mundo ocidental, que foi por séculos seguidos o berço do evangelho.

Tal influência se faz sentir entre os próprios membros da Igreja Cristã, em que muitos têm apostatado da fé verdadeira revelada na Bíblia, em prol de costumes e hábitos mundanos, e até mesmo aqueles que são uma verdadeira abominação para Deus.

Silvio Dutra
Enviado por Silvio Dutra em 28/05/2022
Alterado em 28/05/2022
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras